sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Hipocri-Leaks

Caiu que nem uma bomba em Hamburgo, sob o falso signo da imparcialidade clubística e aparentemente preocupado em expor a face oculta do futebol português.

Debaixo do sugestivo nome Football Leaks, ei-lo, o novo Assange dos relvados tugas, autoproclamado purgador das impurezas do dirigismo português, que se diz farto de “fundos, comissões e negociatas” da modalidade em Portugal. Whistleblower dixit.

Nada contra e até aplaudiria este projecto noutra circunstância, não houvesse por detrás de todo este teatro de vigilantismo um aspeto que o desmascara e descaracteriza: a agenda do autor. Mais encarnada do que as paredes de Pamplona depois de uma tomatina.

Não suporto ideais movidos a hipocrisia. Detesto protótipos da razão fundamentados em ópticas pessoais e não em valores universais.

Depois, mesmo que o observador não consiga escapar às suas próprias inclinações, não basta escolher um nome que cola, colocar a máscara de Guy Fawkes, disparar uns quantos chavões da ética e no final remover apenas parte do cancro. É preciso extraí-lo todo. A justiça não é uma sinédoque. A justiça não admite cartilhas.

Mas este jovem diácono que decidiu exorcizar o futebol português traz mais do que a mera missão de equilibrar a balança. Pretende fazê-la pender para o lado que lhe convém. Ou que convém ao seu coração.

O referido site, que em menos de 24 horas, abriu todas as torneiras de Alvalade, despindo praticamente todos os negócios controversos do Sporting, quis provar a sua equidade, mostrando que o seu leque também cobre o FC Porto e o Benfica.

Um projecto interessante com uma agenda interesseira.

Só que no caso do primeiro, o blog diz apenas meia verdade. Alerta que o FC Porto detinha, a 15 de Setembro, uma dívida de quase €10 milhões relativa à transferência de Giannelli Imbula. Mas não diz o resto.

Já não é a primeira vez, nem será a última, que o FC Porto falha datas de pagamentos contratualizadas, precisamente porque há quem esteja na mesma situação para com o FC Porto. O dinheiro ainda não nasce das árvores, pelo menos, no Norte do país.

Além disso, o respectivo autor do leak esqueceu-se do mais importante. Actualizar-se. Que é o mesmo que dizer: desviar e digitalizar a missiva mais recente enviada pelo Marselha ao FC Porto, que data de 24 de Setembro. Exactamente aquela que confirma a recepção dos pagamentos em atraso, anulando assim a dívida de €9,65 milhões ao clube francês. Talvez o scanner do pirata tenha metido água inoportunamente.

Já em relação ao Benfica, o site usa a verdade para reforçar a mentira. Ou seja, assiste-se a uma espécie de fogo posto e apagado logo de imediato.

A história foi seleccionada a dedo. Quase apetece falar em toque de Midas para recuperar uma expressão tão celebrizada aqui na 2ª Circular. O ERPA, ou acordo de participação do fundo (no caso, a Doyen) nos direitos de um jogador (o protagonista é Ola John), "denunciado" pelo whistleblower é provavelmente um dos negócios menos interessantes que o espólio de relíquias benfiquista tem para oferecer nessa matéria.

No fundo, a aquisição de Ola John foi um processo muito semelhante à contratação de Brahimi pelo FC Porto. O clube paga e depois cede uma parte do passe, que no caso do Benfica foi a totalidade.

A exposição em nada belisca o Benfica; pelo contrário. Passa um atestado de competência a Luís Filipe Vieira, que, pelo que conta a documentação, conseguiu amortizar o prejuízo de um jogador de dois dígitos de milhão que pouco ou nada rendeu no clube, imputando o risco a um fundo de jogadores. Pausa. É aqui que aplaudimos?

Este negócio até pode fazer o presidente do Benfica corar pelas voltas que o passe deu na máquina de lavar, mas está longe de expor qualquer fissura que não fosse conhecida sobre os contornos da dita transferência.

O Football Leaks afirma querer "mostrar tudo". Mas, por vezes, mostrar tudo é uma boa forma de esconder o essencial.

Rei Midas.
Não menos inocente foi a forma como toda esta documentação chegou à mãos de individualidades ligadas... ao Benfica, há várias semanas, ainda antes da existência do referido site. Isso ou Pedro Guerra e António Simões assinam a newsletter dos Anonymous.

Em todo o caso, o propósito destas fugas de informação é claro: desestabilizar dois alvos em particular e camuflar outro.

Não viro a cara ao problema interno. Preocupa-me o rombo na blindagem no caso do FC Porto, pois é inconcebível que informação desta natureza caia nas mãos erradas. Não é um bom princípio, mas é evitável.

Nope. Não sou seguidista. Folgo em saber o que se passa dentro do meu clube. Contudo, não acredito na idoneidade de quem cava de um lado para tapar buracos do outro.

Para o autor do recém-criado blog, que diz pretender desparasitar o futebol nacional, deixo alguns desafios. Todos simples, para quem parece ter o dom da ubiquidade:

i) que tal levantar um pouco mais do véu sobre os telefonemas que o ex-árbitro Marco Ferreira tentou denunciar ao país?
ii) que tal escrutinar as várias vendas de €15 milhões do Benfica, sem que as mesmas tenham sido comunicadas à CMVM, como exige a lei dos títulos cotados em bolsa?
iii) que tal elucidar como funciona realmente a relação Jorge Mendes/Benfica?
iv) que tal colocar a nú o mercado de commodities da porta 18 ou as escutas do Apito Vermelho?
v) que tal explicar como alguns membros afiliados ao Benfica chegaram à posse dos referidos documentos antes de os mesmos caírem no espaço público? Existe uma comissão de censura no Football Leaks? Um lápis azul? Ou será vermelho?

Para já só Doyen, FC Porto, Sporting, Imbula, Falcao, Mangala e Defour. De outras latitudes, zero.

Ansiosamente à espera de novidades.

A podridão não grassa apenas onde o coração não sente. A menos que sejamos desonestos a ponto de não conseguir olhar para dentro. Se é esse o caso, mais vale arrumar a capa na gaveta. Heróis com agendas nunca salvaram o que quer que fosse.

@

Nota Final I: Quem me acompanha já terá certamente notado que não tenho analisado os jogos do nosso FC Porto na Liga dos Campeões. Isto porque, infelizmente, só consigo ver 20 a 30 minutos dos referidos encontros, o que me deixa sem qualquer hipótese de fazer uma avaliação correcta, fundamentada e estruturada, de forma atempada das noites europeias do Dragão. De qualquer forma, na coluna desse maravilhoso mundo que é a Bluegosfera é possível encontrar óptimas leituras sobre a vitória de terça-feira, ante o Chelsea.

Nota Final II: A Assistência ao Cliente da BuzzTrade.com não mentiu e a empresa deu uma conferência de imprensa conjunta com o clube a anunciar a parceria esta semana. Para já, cai o mito. A BuzzTrade não será o principal patrocinador do FC Porto este ano. Expectável.

6 comentários :

  1. Bravo! Bravíssimo!

    Abraço Azul e Branco,

    Jorge Vassalo | Porto Universal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teve de ser. Hipocrisias, não.

      Abraço, caro.

      Eliminar
  2. Let'em leak! Ainda acabam afogados nas próprias pinguinhas. Já quanto à "fuga interna"... oh well, shit happens. Descubram o bufo e corram com ele. Mais tarde ou mais cedo aparece outro. Repete-se o processo. And so on... Nada como não ter o que se possa bufar ;)
    Abc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem é tanto os leaks que preocupam. Todos nós sabemos de que matéria é feita o nosso futebol. Incomoda-me mais a desonestidade de quem pratica isto. Há um interesse bem patente neste projecto.

      Sobre o nosso bufo, será sempre complicado manter uma cortina de ferro nos tempos que correm, tal como referes.

      Venha de lá a bola no relvado, mas é, que é disso que temos sede.

      Abraço, Silva.

      Eliminar

  3. @ drax

    isto está de tal forma, que até já dá para estes epifenómenos ganharem visibilidade e desviarem da maralha o que é Essencial: nós podemos negociar mal (pfff... O que são 86M€ de lucro? 'pianers'), mas na Segunda Circular exagerar se. quer-me dizer, pelo menos pelo Lumiar; em Carnide não se sabe bem porque o coiso não leaka lá muito bem...
    mas desde o negócio do Roberto com os últimos por nada menos do que 15M€, que estamos conversados...

    PS:
    como é aquela música dos Simple Minds? não!, não é o Alive&Kicking...

    abr@ço forte
    Miguel | Tomo III

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aahahaha. Don't You (forget about me)?

      Por falar nisso, a "Promised You a Miracle" assentava bem ao Bruninho.

      Kick it in, kick it in...

      Forte abraço, Miguel.

      Eliminar

Comenta com respeito e juízo. Como se estivesses a falar com a tua avó na véspera de Natal.

Saudações Portistas.